× Fale Conosco

Solicite um orçamento sem compromisso!

Enviar via
Ou ligue para (41) 3677-1383
Se preferir, ligue para nós! Ligar agora!
Clique aqui para falar conosco!
×
× Envie-nos um E-mail




Novas possibilidades em meio do Covid-19

A pandemia de coronavírus não poupou basicamente ninguém, mas não há dúvidas: os idosos estão entre aqueles que foram mais afetados. Como esta faixa etária necessita de cuidados maiores com a saúde, a ordem agora é buscar novas possibilidades para enfrentar este período.

Manter-se isolado e distante das pessoas e atividades que mais gostamos é o grande desafio do momento. Para os mais velhos, isso torna-se mais difícil, pois necessita a mudança de todo e qualquer planejamento. Mas e como fica o emocional dessas pessoas, em meio a toda essa situação?

Seja em suas próprias casas ou em moradias especificas para idosos, percebemos essas alterações nos sinais vitais dos mais velhos. Pressão arterial alta. Confusão mental e picos de ansiedade fora do normal, e até mesmo falta de apetite, são situações cada vez mais comuns entre os idosos. É o que explica Caio Medeiros, diretor da Moradia de Idosos Recanto das Hortênsias.

Segundo ele, mesmo com as medidas adotadas para diminuir os impactos do isolamento, percebemos as mudanças de comportamento. “ Quando observamos alterações de humor, toda a equipe é mobilizada para contornar a situação. Se necessário entramos com contato com vídeo chamada com os familiares, por exemplo”, explicou Caio.

As mudanças se estendem a outras atividades, principalmente as recreativas, que passaram a ser feitas por gravação de vídeo.

E o acesso dos familiares passou a ser proibido. “Em meados de março emitimos um comunicado aos familiares suspendendo as visitas. 15 dias depois o Ministério Público do Paraná emitiu uma determinação de suspensão das visitas. Ou seja, fomos uns dos principais segmentos da sociedade a entrarem em quarentena e tenho a impressão que seremos uns dos últimos setores a sairmos”, acredita Caio.

Ele vê um lado positivo nisso tudo. “Aqui na Casa temos o controle de acesso e saídas das pessoas, talvez o idoso em sua própria casa não tenha todo esse ímpeto em manter o isolamento e acaba exposto ao risco de contrair o vírus. Tudo isso visando garantir a segurança dos moradores idosos”, finaliza.